Gabi fica séria nesse instante ao ver que estava falando com o próprio e acaba se calando de repente.

Daniel estranha o silêncio da jovem e Gisele decide interferir na conversa:

- Oi! Quem é você que procura o meu marido?

Gabi se surpreende com Gisele de repente e decide responder:

- Eu... Eu vim em sua casa por indicação de uma oportunidade de serviço. É isso! Soube que você poderia me ajudar, então não hesitei e decidi procurá-lo imediatamente. - Ela resolve mentir.

Pedro olha para Gisele sério e Daniel fica com algumas dúvidas a respeito daquela jovem.

- Quem te indicou pra você vir me procurar?

- Da empresa que você trabalha. Eu esqueci o nome dela agora.

- Como você se chama? - Questiona Daniel.

- Me chamo Gabriela, mas pode me chamar de Gabi. - Responde a jovem.

- Gabi, eu vou ser franco com você: oportunidades de trabalho tem que ser direto com a empresa. Você tem que deixar um currículo com a recepção e aguardar o retorno deles. Eu não sei quem te indicou pra me procurar, mas foi totalmente perda de tempo. Desculpa!

- Ah sim! Me desculpa vocês. Eu não queria atrapalhar. - Diz a jovem.

Gisele decide comentar algo, interferindo na conversa mais uma vez:

- Não acha que está muito tarde para vir em nossa casa, não?

Gabi fica séria nesse instante, mas disfarça, tentando mudar a situação rapidamente.

- Sou nova no Rio de Janeiro e vim pra casa de parentes. Não tive tempo de chegar mais cedo.

- Mas enfim, Gabi. Deixa o currículo na recepção da empresa e aguarda contato tá bom! - Diz Daniel, continuando.

- Agradeço pela gentileza, Daniel. E mais uma vez: desculpem o incomodo. - Diz Gabi séria e se despedindo. - Tchau!

Pedro observa a jovem, se afastando e sente pena.

Daniel acena para Gabi e Gisele estranha o comportamento da jovem, comentando:

- Isso é muito estranho. Essa garota chega aqui do nada pra saber de uma oportunidade de trabalho.

- Mãe, deixa de ser desconfiada. - Diz Pedro. - A menina não me parecia estranha.

- Será que foi a Dorothy que mandou ela vir aqui? - Pergunta Daniel, pensativo.

- Se fosse, teria nos comunicado antes. - Responde Gisele. - Quer saber de uma coisa: eu não gostei dessa garota! Alguma coisa me diz que ela não veio aqui por causa de trabalho.

Daniel e Pedro se entreolham.

 

Gabi anda pela esquina e algumas lágrimas caem dos seus olhos de repente.

"Eu não consegui falar a verdade pra ele."

De repente, ela pára numa lanchonete e decide fazer um lanche.

Com a mochila do lado, ela toma um refrigerante e come uns salgados, enquanto pensa em falar para Daniel que ele é o seu pai.

 

Dorothy e Wallace chegam na casa de Gisele, que os recebem alegremente. Depois de abraços calorosos, os três se reúnem com Daniel e Pedro à mesa, onde conversam a vontade.

- Amiga, foi você que indicou uma jovem pra vir procurar o Daniel pra trabalhar na empresa? - Pergunta Gisele.

- Não, amiga. - Diz Dorothy séria. - Mas porquê?

- Apareceu uma jovem aqui, procurando o Daniel com uma historinha de que foi indicação de alguém na empresa.

- Se fosse indicação minha, eu teria te avisado antes. Mas estranho isso: deve ter sido funcionário novo que falou isso pra ela. - Diz Dorothy, ao lado de Wallace que consente.

- Viu só Daniel? Essa garota não apareceu aqui à toa. - Desconfia Gisele.

- Só tem um jeito de descobrir. - Diz Pedro, interferindo. - Procurar essa garota de novo.

- Você ficou doido, filho? Procurar uma desconhecida. Eu não admito isso! - Diz Gisele, intolerante.

- Nosso filho tem razão. - Diz Daniel. - O que for que ela quer, a gente vai saber se procurarmos.

- Essa garota me deixou curiosa agora. - Diz Dorothy. - Por que vocês estão decididos à investir nisso? Essa garota só veio atrás de uma informação. Não tem nada demais. 

- Sua amiga é muito desconfiada, Dorothy. - Diz Daniel.

- Pára com isso, amiga! Nada a haver.

- Desculpa tá! Só falei o que penso. - Diz Gisele.

- Vamos esquecer essa história. - Comenta Pedro, tirando sorrisos de todos.

 

Assim que termina o lanche, Gabi paga a atendente do caixa e decide perguntar onde tem uma pousada próxima. Por indicação, ela procura a pousada e conversa com a recepcionista, que explica o custo da diária e informa os quartos disponíveis. Gabi não recusa e decide permanecer.

Ao entrar no quarto, ela coloca a mochila sob a cama e decide tomar um banho.

Ao finalizar o banho, ela telefona para Berenice e conta tudo o que houve.

- Minha menina, se você quiser volta pra casa! A gente se ajeita por aqui.

- Não, Berenice! Agora vou até o fim. - Diz Gabi, séria. - Eu não vim pro Rio à toa.

- Toma cuidado, Gabi. Rio é uma cidade perigosa.

- E eu sou filha de uma criminosa.

- Mas você não é igual ela. Pense nisso! - Avisa Berenice, séria deixando a jovem pensativa.

 

No dia seguinte, Daniel procura saber através da recepção se alguém indicara uma jovem pra procurá-lo em sua casa e ninguém sabe informar sobre o assunto. Isso o deixa estranho.

Ao entrar em sua sala, Drica o segue e comenta:

- Senhor Daniel, eu quero te apresentar uma funcionária nova.

- Drica, não precisa me chamar de senhor. - Diz ele, sorrindo.

- Ah, desculpa. - Diz ela, sorrindo.

- Mas me fala: quem é a funcionária nova?

- Eu vou chamá-la. Só um instante. - Diz Drica, saindo porta afora e chamando Sarita, que entra em seguida pra falar com Daniel.

- Oi, senhor Daniel! Tudo bem? - Ela o cumprimenta, com um certo brilho no olhar.

- Tudo certo. Você é a nova funcionária né?

- Sim. Me chamo Sarita. Estive aqui ontem mas o senhor não estava.

- Ela chegou assim que você saiu. - Interfere Drica.

- Entendi. O senhor Otávio me falou por alto que o RH iria mandar mesmo uma pessoa pra trabalhar com a gente. Seja bem vinda na empresa!

- Obrigada, senhor Daniel! Estou ao seu dispor. - Diz Sarita, sensualizando deixando Drica a observá-la séria.

 

Ainda na empresa, Drica decide ir à cozinha e uma colega de trabalho comenta:

- Como vão as coisas, Drica? Fiquei sabendo da nova funcionária que vai trabalhar contigo no setor administrativo.

- Nem me fale. Tu acredita que ela deu em cima do Daniel?

- Mas Drica, o Daniel não é casado com a Gisele?

- Pois é né! Mas essa Sarita chegou, chegando. Gisele que se cuide!

- To chocada! - diz Fernanda.

 

Gabi distribui alguns currículos em algumas lojas pelo centro do Rio, quando de repente é quase atropelada por uma bicicleta, de tão distraída que estava. O envelope com os currículos caem tudo no chão.

- Mas que droga! Você não sabe por onde anda não? - Reclama ela.

- Desculpa! - Pede o rapaz da bicicleta.

Gabi cata os papéis do chão, revoltada e se vira para falar com o rapaz:

- Você?

Pedro se surpreende com a jovem. A mesma que esteve em sua porta na noite anterior, procurando por seu pai.

- Eu te conheço. Você esteve em minha casa ontem!

A jovem fica séria ao vê-lo.

- Mas o que faz aqui? Está procurando emprego?

- Sim. Não sou rica. Tenho que achar um emprego, pra me sustentar. - Rebate ela.

- E quem disse que eu sou rico.

- Pra ter uma casa daquelas, pobre não é.


Procurando Emprego

- Só porque temos condições boas, não significa que somos ricos.

- Mas afinal o que você quer de mim hein? Por sua causa, eu sujei os meus currículos. 

- Desculpa. Na empresa, não conseguiu nada não?

- Se eu tivesse conseguido, não estaria aqui.

- Mais uma vez, me perdoe por eu ter estragado seus currículos. - Pede Pedro.

- Eu vou ter que tirar novas cópias. Estes aqui não me valem mais nada.

- Se quiser, eu tiro pra você. 

- Não. Muito obrigada!

- Por favor, é o mínimo que eu preciso fazer para tentar resolver sua situação. Aceite!

Gabi fica pensativa por alguns instantes e consente.

- Ótimo! Vem comigo! - Convida ele e ela o segue.

 

Latiffa chega na casa de Gisele, que a atende gentilmente:

- Oi Latiffa! - Cumprimenta Gisele, sorrindo. - Tudo bem, minha querida?

- Eu vou bem, Gisele. Desculpa vir sem avisar mas o Pedro está?

- Ele saiu, mas deve estar chegando. Entre!

Latiffa entra na casa de Gisele e ela lhe oferece algo pra comer. A jovem se recusa.

- Meu filho e você estão se tornando muito próximos.

- Somos apenas amigos.

- Eu faço gosto se vocês decidirem namorar.

- Eu gosto do seu filho, mas a gente ainda não chegou a decidir isso. Por enquanto, estamos apenas conversando. - Diz Latiffa.

- Deixando fluir, né? - Diz Gisele, sorrindo. - Entendo vocês. Eu era assim também.

- Pedro me falou que você antes de se apaixonar pelo Daniel, sofreu decepções amorosas.

- Isso foi há muito tempo. Eu tive um ex chamado Ruan. Mas passou! Aconteceu tanta coisa ruím que não vale a pena lembrar.

- Desculpa, Gisele tocar nesse assunto.

- Que isso minha querida! Meu filho é o meu maior companheiro. Ele sabe de tudo que houve comigo e com o Daniel. E se um dia vier a fazer parte de nossa família, também saberás!

Latiffa sorri com as palavras de Gisele.

 

Pedro tira algumas cópias de currículos para Gabi que agradece gentilmente o favor.

- Pronto! Acho que já estamos quites né?

- Obrigada por ter me ajudado. - Diz Gabi, sincera.

- Tranquilo. Eu pensei em poder te ajudar também de uma outra forma.

- Como assim? - Ela se indaga.

- Tenho contatos aqui no Rio. Posso ver com alguém se descola um emprego pra você, nem que seja temporário.

- Sério? Seria massa isso! - Diz Gabi, se animando.

- Mas vou tentar ok! - Avisa Pedro, já adiantando.

- Tá bom! Mais uma vez obrigada! - Diz Gabi, lhe abraçando.

Pedro e a jovem se sentem próximos um do outro e dispostos à se beijarem.

Uma amiga de Latiffa chamada Manuelle vê os dois de longe e fica surpresa com a cena:

"Quem será aquela garota com o Pedro?"


Postar um comentário

Agradeço pela sua mensagem.

 
Top