Algumas semanas se passam... Berenice acompanha Gabi até a rodoviária.

- Quando chegar, me manda notícias! - Avisa a vizinha.

Gabi a abraça fortemente e consente, com lágrimas nos olhos.

Viajar até o Rio de Janeiro para encontrar seu pai é mergulhar em ondas desconhecidas.

O ônibus chega na rodoviária e Gabi sente que está na hora de ir. Assim que a jovem entra, a vizinha fica emocionada e torce para que tudo dê certo.

 

Enquanto isso, Daniel é chamado na sala do seu chefe e se senta em sua frente.

Pelo semblante do senhor Otávio, o assunto parecia ser sério. Ele até pede dois cafés para a secretária, que o atende em imediato.

- Muito obrigado! - Agradece Otávio ao receber os cafés das mãos da secretária.

Daniel fica um pouco apreensivo com o fato de o chefe tê-lo chamado.

- Aqui está o seu café, Daniel! Beba enquanto ainda está quente.

- Obrigado, senhor. Confesso que estou curioso em saber o que deseja falar comigo. - Diz Daniel, tomando um gole de café.

- Se acalme Daniel. Eu não vou te demitir. - Brinca Otávio. - Desde que entrou nessa empresa, você tem se mostrado um profissional competente e uma pessoa de pura confiança. Lembro como se fosse hoje o dia em que você foi contratado.

- São boas lembranças que eu nunca vou esquecer. Afinal, foi aqui que conheci a mulher da minha vida.

- Com certeza, Daniel! Mas vamos deixar o passado um pouquinho de lado e falar do presente, meu caro. - Se prepara Otávio, pegando uns papéis sob a mesa. - Daniel, vou precisar de uma pessoa pra me auxiliar na administração geral e gostaria de saber se você tem interesse de entrar nesse cargo.

- Sim, senhor Otávio! Conte comigo! - Se anima Daniel com a conversa.

- Bom saber que você aceita, Daniel. Mais tarde, vou te apresentar sua sala. - Diz Otávio, sorrindo deixando Daniel feliz.

Assim a conversa termina, ele sai da sala do chefe e telefona para Gisele.

- Quer dizer que você mudou de cargo? Amor, mas que ótima notícia! Estou feliz por você.

- Amor, essa é a melhor notícia que recebi neste ano. Eu estou tão feliz, animado.

- Que bom, Daniel. Senhor Otávio reconhece seu valor. Já dá pra comprar uma pizza e comemorarmos né?

- Claro, amor! Com certeza. Pode encomendar. - Diz Daniel, satisfeito.

 

Na recepção do escritório, Dorothy fica feliz com a mudança de cargo de Daniel e compartilha a novidade com o namorado Wallace. Já no setor administrativo, Drica recebe a novidade através do chefe Otávio e decide preparar os colegas de trabalho.

- Drica, me faz um grande favor? - Pede Otávio, gentil.

- Sim, senhor Otávio!

- Recebi um currículo do RH e quero que você peça para a jovem Sarita vir no meu escritório hoje para conversarmos.

- Pode deixar que vou entrar em contato! - Diz Drica.

 

Enquanto isso a caminho do Rio de Janeiro, Gabi ouve uma playlist no celular e uma das músicas eletrônicas que toca é Yoyage, de Desireless. A cada lugar que o ônibus passava, ela via pela janela e se deslumbrava na companhia dos fones de ouvido.



No escritório, senhor Otávio aguarda a presença de Sarita quando batem a porta.

- Pode entrar! - Pede o chefe.

Drica entra e avisa que Sarita acabara de chegar e Otávio agradece, pedindo para que a jovem entre em imediato. A funcionária avisa a Sarita que entra em seguida e ao deixá-la entrar, comenta com a secretária Juliana:

- Essa garota me parece muito estranha.

- Mas por que diz isso, Drica? - Pergunta Juliana, estranhando o comentário dela.

- Sei lá. Instinto. - Responde Drica.

 

Pedro estuda um pouco em seu quarto quando o telefone toca. Ele vê a notificação de chamada de vídeo e decide atender.

- Oi, Latiffa! Tudo bem?

- Oi, Pedrinho! - Responde a jovem. - Senti saudades e resolvi te ligar. Atrapalho?

- Não, não! Pode falar. - Diz ele, largando os cadernos de lado.

- Ah sim. Está fazendo o que de bom aí?

- Ouvindo músicas e lendo um pouco. - Responde ele.

- Eu acabei de ouvir Gossip. Gosta?

- É música eletrônica né?

- Sim. Bom, eu acho que sim. - Diz ela, sorrindo. - Está sempre presente em minha playlist.

- Que bom! Eu gosto muito do The Verve.

- Você sempre com um gosto musical bem apurado.

- Que nada. Só curto músicas que me identifico.

- A gente podia marcar de sair, o que acha?

- Eu acho que esse seria o meu papel. - Diz ele, sorrindo.

- Você não existe.

Pedro ri um pouco e Latiffa, mais ainda.

 

Daniel chega em casa e encontra Gisele fazendo algumas anotações. Ela corre aos seus braços ao vê-lo entrar pela porta adentro.

- Meu amor, estou muito feliz que você nem imagina.

- Eu acredito, Daniel! Já pedi a pizza pra gente. Hoje é um dia especial pra você.

- Mas acredito que foi graças à você. Se eu não tivesse entrado naquela empresa, jamais teria te conhecido.

- Amor, você é importante pra mim. Vivemos momentos incríveis juntos e você só mudou de cargo porque realmente é como senhor Otávio descreveu: a sua competência e o seu esforço ajudou muito e isso se fez claro pra todos nós o tempo todo.

- Gisele, obrigado por tudo. - Agradece Daniel, sorrindo pegando na mão da esposa.

- Não tem que me agradecer. Você merece!

- Mas tem uma coisa que eu nunca vou esquecer. O dia que eu te mencionei como os olhos do senhor Otávio.

Gisele sorri com as palavras de Daniel e o chama de bobo. Em seguida, os dois se beijam carinhosamente.

 

Horas depois, Gabi chega na rodoviária de Rio de Janeiro e com uma mochila nas costas, ela tira do bolso um papel com o endereço de Daniel. Ao se aproximar de um Uber, ela resolve falar com o motorista.

- Boa noite! O senhor conhece esse lugar?

O Uber vê o endereço e em seguida, responde:

- Sim. Fica a vinte e seis quilômetros daqui.

- Quanto tempo chego lá?

- Uns vinte e cinco minutos. Se quiser, te levo agora!

- Sim. Claro! - Responde Gabi, séria.

 

No escritório, Sarita conversa com o chefe e ele acaba a contratando para a empresa. Depois, comunica a todos sobre a nova funcionária. Drica fica encarregada de apresentar a empresa para Sarita, que não consegue disfarçar tamanha indelicadeza.

- Esse é o setor administrativo, onde você poderá contar com o apoio do administrador geral chamado Daniel. No momento, ele não se encontra mas você vai conhecê-lo.

- Mas que legal. Fazer parte de uma equipe tão incrível como vocês.

- Caso queira beber água ou café, temos a área da cozinha onde você pode ficar a vontade para trazer o seu almoço. Quiser usar o microondas, pode ficar a vontade. Você recebe vale refeição?

- Eu uso, sim. Está incluso no meu contrato de trabalho.

- Ah sim, entendi! Tem pessoas aqui que preferem economizar o vale e trazer a própria comida de casa.

- Queridinha, eu não sou dessas pessoas que vão preparar comida e trazer marmita.

Drica fica em silêncio por um instante e em seguida, diz:

- Me desculpa. Não quis ofender.

- Relaxa. Bem provável que eu use o microondas, sim mas talvez eu almoce fora do trabalho.

- Fique a vontade! Acho que já apresentei tudo né? Se tiver dúvidas, só me procurar.

- Como é esse Daniel, Drica? - Pergunta Sarita, curiosa.

- É uma pessoa bem legal. Não é exigente nem chato. Bom, isso quando ele era auxiliar de escritório mas como mudou de cargo, não sei. Mas por que a pergunta?

- Apenas curiosidade. Seu nome é tão comum. Você gosta? - Ela resolve mudar de assunto outra vez.

- Me chamo Adriana e o meu apelido é Drica. Todos aqui me conhecem somente pelo apelido.

- Prefiro mais te chamar de Adriana do que de Drica. Para a empresa, não fica legal! - Diz Sarita, saindo e deixando a funcionária séria.

 

Dentro do carro rumo para São João de Meriti, Gabi telefona para Berenice e avisa que já está no Rio de Janeiro. A vizinha fica feliz pela jovem em sua casa e lhe deseja sorte e bênçãos divinas.

"Não vejo a hora de chegar na casa deste Daniel."

 

Wallace e Dorothy conversam sobre a comemoração de Daniel.

- Ele merece! - Diz o rapaz.

- Eles já devem estar a nossa espera, né? - Pergunta Dorothy, lavando as louças.

- Vamos terminar rapidinho e a gente vai lá na casa dela.

- Sim, amor. Caramba!

- Que foi? - Se indaga Wallace.

- Eu esqueci de jogar o lixo fora. Já volto amor!

Wallace sorri enquanto Dorothy vai no quintal. De repente, ele mexe no celular e manda uma mensagem para uma jovem chamada Fernanda.

"Temos um encontro no sábado. Não falte!"


Mensagem Instantanea

Nesse instante, a família de Daniel comemora com pizza e refrigerantes. Gisele abre uma coca-cola e se serve e ao marido, enquanto Pedro reparte um pedaço de pizza de frango com catupiry.

Os três se sentem felizes à mesa, mas nem imaginam que surpresa terão naquela noite pois a dois quilômetros dali, o Uber chega na rua e Gabi está quase próximo de encontrar seu pai.

- Chegamos, moça! - Diz o Uber, parando o carro.

- Então é aqui! - Comenta ela, animada.

Gabi paga a corrida do Uber, sai do carro e pega a mochila. Ela se aproxima do portão da casa de Daniel enquanto o Uber se prepara para partir.

"Então é aqui que mora o meu pai."

Gabi respira um pouco e decide fazer um chamado.

- Oh de casa! Olá!

De dentro da casa, Pedro escuta o chamado e diz:

- Acho que estão nos chamando.

Gisele e Daniel se entreolham curiosos e se levantam para ver quem é no portão. Pedro decide acompanhar os dois. Ao chegar no portão, os três encontram a jovem e se surpreendem com aquela figura de mochila nas costas diante de sua casa.

- Oi! Em que posso ajudar? - Pergunta Daniel, desconhecendo a jovem.

Gabi fica séria mas em seguida, responde:

- Preciso falar com Daniel. É importante!

Gisele e Pedro se entreolham e Daniel fica sério.


Postar um comentário

Agradeço pela sua mensagem.

 
Top